quarta-feira, 20 de junho de 2012

Bacantes no palácio… e Nero a harpear! (POEMA ERÓTICO) - PEM

 Recordo-me de ti, de mim, de nós, mas com mais empenho, no meu eu ali sentado e prostrado aos teus pés, como deve sempre ser…
Como que pecador, sem redenção, à espera do teu último acto de amor, o perdão! Mas não é isso que procuro, quem sabe, não busco o contrário? O saboroso e delicioso gosto do castigo, punição, amor paixão forte, profunda entrega…enfim, tesão…
Tu permaneces imóvel, parece-me, do fraco angulo que te vislumbro, que o teu rosto é moldado por uma sagrada cera de abelha…pois tens a tez num misto de amarelo dourado…
… apenas te cobre um branco véu, que esconde, num só caminho, as tuas generosas ancas, dois lugares: uma descida aos infernos, portanto…pura paixão! E uma vertiginosa Ascensão, por ser sagrada, aos céus, portanto… puro Amor!

…para onde quero eu viajar? Não sei!? Tem dias! E hoje não sei que dia é, embora, deleitar-me-ia que este dia, e todos os restantes dias da minha sublime vida de servo teu, fossem vividos em permanente viagem entre o céu e o inferno, entre a paixão e a tesão, entre a ternura e a libidinosa dor…
E ali está, e ali permanece, por vontade própria, O MEU EU, sentado e prostrado aos teus pés, vestido apenas com uma pelicula de suor másculo e intenso, inebriante… de tal forma que as muitas abelhas da tua corte zumbem de prazer…não as vejo, mas consigo escuta-las, sei que algumas…muitas…buscam no seu íntimo, o íntimo prazer, mas tu…tu não, tu continuas superior, envolta no teu véu, com esse rosto de estatua de cera, não de uma cera qualquer, mas sim de uma sagrada cera de abelha… exclusiva de uma rainha!
…lá fora Roma arde, e consigo escutar o louco harpear do teu amante de monetária conveniência…Nero, esse louco…
…dentro de mim, apenas penso que faz todo o sentido que Roma, cidade das grandes orgias e bacanais arda, pois para mim Roma é e sempre foi o anagrama de Amor, que é o que sinto por ti, no meu peito cidade, que são as artérias do meu coração…Roma...Amor!
O priapismo há muito que toma conta de mim… - um desperdício! Traduzo eu do zumbido das tuas camareiras bacantes, mas tu permaneces imóvel, “castigante”, nada te consigo ler, e não é porque esteja sentado e prostrado aos teus pés, apenas e só porque permaneces morbidamente imóvel, fria na expressão do rosto, mas quente na derme…
…Roma arde lá fora, o Amor, esse arde em mim, bem cá dentro, bem lá no fundo…
… e de repente, sem que nada o fizesse prever, quando menos espero…e quando o zunido loucamente enlouquecido das tuas abelhas camareiras bacantes aumenta de forma ardentemente assustadora, estremeces, o teu rosto de cera ganha outras expressões, colocas a tua mão sobre o teu colo e soltas um –ai que morro! Profundo! São apenas breves segundos… mas intensos!
Por delicadeza, presumo eu, deixa que o teu véu toque levemente o meu íntimo... que em nano segundos  solta a sua profícua e fecunda carga…que contudo, não apaga o fogo que consume Roma, nem tão pouco abranda o febril ardor no meu coração… Amor…
… algures no seu palácio, Nero, o Incendiário, continua a harpear… e Roma a arder… as famintas labaredas tomam contas dos nossos aposentos, as abelhas camareiras soltam zumbidos de morte, é tão somente dilacerante para mim escuta-las, mas nem eu, nem tu, minha Rainha, nos movemos, e acabamos tomados pelo lânguido fogo… e temos uma segunda morte…agora, nos braços de Morfeu…

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Amar pode ser...

Amar pode ser uma pequena palavra,

mas uma palavra que tudo nos diz!

Uma semente pequena mas brava,

que me faz querer ser feliz!



Amar pode ser um pequeno gesto, um olhar,

um pequeno grande toque no coração,

que me faz querer viver e sonhar,

que me faz sentir aquele…hummm… de louca emoção!



Amar pode ser uma pequena e leve brisa!

Um pequeno e simples sentir!

Uma pequena lágrima que cristaliza,

ou simplesmente ser algo que de tão grandioso que é, apenas não

sei definir!

Apenas mais um escrito, sem interesse, sobre ANJOS!




Quem és tu meu Anjo?

Que vêm e perscrutam os teus olhos?

Que auscultam atentamente os teus ouvidos?

Como sentes, as coisas do mundo terreno, nas tuas mãos?

Qual o cheiro da tua boca? E do teu íntimo? Embora me tenham dito que os Anjos não têm

sexo…tu tens!?

A que saberão os teus lábios? Serão suculentos? Os teus Beijos?

O que pensas quando te deitas? Qual o teu primeiro pensamento quando acordas? Dormirão, por ventura, os Anjos?

Qual a tua cor preferida…depois do branco celestial?

Qual dos nomes, do teu nome, é que gostas mais? Tens tantos….

Gostas mais da praia ou de campo? Depois do céu…claro!

E o que mais te agrada: um banho rápido? Ou um banho quente e perlongado? Às vezes, porque sou tonto, e quando te penso, acho que gostas de ambos, mas fazes lavagens a seco, numa lavandaria qualquer do paraíso, para não estragar as tuas asas…

Qual o teu perfume preferido?

E a música que mais te deleita?

E o teu prato predileto, ou não gostas de prato algum, pois não comer, é mesmo o teu regime dietético?

Mas afinal, e depois de tudo isto, responde-me Anjo… afinal, quem és tu?

Que eu tanto amo…!

domingo, 17 de junho de 2012

Poema de amor Breve para um Amor Eterno!




… tivesse eu direito a outra vida e não pediria
 mais do que aquilo que já tenho… um grande
amor por ti!

 João Ramos

Sabes porque o faço Mário Ruivo? Porque SIM!


A noite anterior, e o dia seguinte!

É para mim, em particular, este preciso momento em que escrevo, um momento de grande emoção, apenas e só, porque em certas ocasiões podemos captar a alma e a essência, boa ou má de um ser humano.

Sabes Mário, ontem, quando cheguei a casa, recordei uma palavras que escrevi, imagina tu, numa caixa de medicamentos, para que hoje, como agradecimento, te as pudesse escrever. Assim o fiz, mas não minto, decifrar, hoje, tornou-se um bravo acto de Paleografia, mas consegui, e no final, serão para sempre tuas.

Em primeiro, quero dizer-te, embora para alguns seja um chavão, de que TU ÉS RESPONSÂVEL POR AQUELES QUE CATIVAS! Sim, todos conhecemos este excerto do PRINCIPEZINHO, mas que se adapta a ti, para que nunca nos esqueças, desde o mais anónimo ao mais conhecido por ti, pelo que, depois de ontem, e hoje, continuas a ser responsável por cada um de nós, e por cada voto que se registou em teu nome.

É que repara pá, embora a partir de hoje seja nosso dever estar com o Camarada Coimbra, sobretudo pelo nosso PS, eu continuo, e muitos continuaremos “filiados” na Graciosa Legião da Politica Honesta (GLPH), que tu fizeste renascer em Coimbra. Sabes, pá, contigo voltei a sentir orgulho em ser socialista, não sou centro esquerda, mas sim esquerda, e aprendi contigo, nestes tempos, que efectivamente isso tem algo, para não dizer muito, de romântico, obrigada pelos ensinamentos da esquerda humanista.

Mas a razão deste meu escrito é outro, e que quero dele dar noticia e testemunho a todos os militantes, sejam de um lado ou do outro. Ontem, como me competia, fui dar um abraço ao Mário (SEMPRE FIDELIS), e à minha querida amiga Susana, e a uma determinada altura, em que mais um camarada dava um abraço ao Mário, e a dar-lhe o que todos lhe quisemos dar, um reconforto político, este, da forma mais natural, humilde e espontânea, que tantos conhecemos, este disse, eventualmente sem saber, com a voz emocionada, que o que o preocupava, naquele presente momento, e peço toda a vossa atenção, não era a derrota, essa já tinha passado, a sua dor maior, nesse momento, era o debilitado estado, e cito: - do meu amigo Zé Soares! A murmurar disse: -atrasou os tratamentos uma semana por causa da campanha! Como que a culpar-se a si próprio, por saber que naquele momento, o nosso camarada e amigo Zé, estava algures, em sofrimento e dor, sem puder festejar uma vitória, ou apoiar numa derrota! … e o seu rosto fechou-se numa tristeza que me bateu no peito com a força de 1.000 toneladas, calou-se, e afastou-se sozinho para um canto.

Escrevo isto, amigos e camaradas e não posse deixar de sentir os olhos humedecidos, quer pela nobreza do Mário, quer pelo meu/nosso amigo Zé. Pois eu estava ali, e só amigo de longa data do Zé, e colega de curso, e não dei por falta dele. Mas o Mário deu, e deu-me uma lição de vida.

Obrigado Mário por me deixares ter caminhado ao teu lado, se assim o permitires, irei continuar a faze-lo, estou aqui, hoje e agora, e espero continuar a estar para o que for, como te disse, sem saberes, marcaste de cada um de nós, duas coisas: de que é possível haver um político com políticas honestas, e fundaste no coração a Graciosa Legião da Politica Honesta (GLPH), à qual pertenço, não se pagam quotas, mas tem mais sedes do que o próprio partido em si, pois são os nossos corações!

Para terminar, e porque me disseste que o teu ciclo tinha acabado, eu não concordo, e espero que muitos como eu também não concordem, e espero que os que lerem estas minha palavras, o escrevam e tu transmitam como eu. Não, o teu ciclo ainda não terminou.

Para ti Mário:

No conhecimento, no ensinamento, na coragem de nos darmos aos outros, de forma gratuita, descomprometida sincera e sentida, de sermos e vivermos para o bem-estar da comunidade, respeitando sempre todos, os mais sábios e as tradições, Mário, o céu não é o limite, podemos e devemos ir sempre mais além.

Tu tens de ir mais além, não só por ti, mas por todos nós, que acreditámos e acreditamos em ti.

Bem haja Camarada Mário

Do teu amigo sincero e camarada.

João Ramos

Militante de base 28800

sexta-feira, 15 de junho de 2012

As Campanhas do Tipo PORCA MISÉRIA


Infelizmente chegámos a esta situação., já não estamos a falar de combate político, nem de baixa politica, estamos a falar de uma campanha anti campanha, ou seja, o único plano que eu vejo da lista que não a do Miguel, é o plano do caos, da difamação da injúria, do cuspir de forma anónima sobre militantes que apoiam a candidatura do Mário. É uma campanha assente em criar “casos”, onde eles não existem, mas assim tentarem confundir o eleitorado.
Gostaria de realçar o seguinte, e que é um esclarecimento e um aviso para o pós eleições, não como vingança, pois não sou de vinganças, mas como uma resposta legal ao que foi feito no ao longo da campanha dentro e fora da esfera digital, e em particular do Blogue do Candidato Mário Ricardo. Ao qual informo que ele é corresponsável, perante a justiça, de permitir que determinados comentários fiquem postado no seu blogue, e não adianta apagar, porque o rasto fica lá eternamente. Sendo a sua página, e não existindo nenhum aviso de que a responsabilidade dos textos é da lavra dos autores, o candidato Mário é o primeiro responsável.

Como os Srs. devem ou deveriam saber, o facto de não se identificarem nos comentários onde de forma ordinária nos insultaram, não significa que não saibamos ou venhamos a saber quem foi, no que me diz respeito, faço tenção de no final apresentar uma queixa no ministério público, contra o Blogue, a fim de que, através do TCP/IP (Internet Protocol) se saiba de que conta, de que PC e de que casa saíram as difamações. Se não sabiam, ficam a saber, podem confirmar na Internet. O anonimato não existe, e as deselegantes pessoas que proferiram e difamaram, a não ser que sejam Hacker de alto gabarito, não conseguem apagar o rasto dos seus IP, no fundo, o BI das suas contas NET, logo, a morada das residências, material muito útil para apresentar em tribunal.

No entanto irei mais longe, pois reuni um conjunto de testemunhas, que irão ser arroladas para dar entrada com um processo de Difamação no Tribunal, sobre afirmações proferidas sobre a minha pessoa. E sobre muitos outros militantes, entre esles o Miguel.
A Difamação é Crime:
 

Código Penal

PARTE ESPECIAL
TÍTULO I
DOS CRIMES CONTRA AS PESSOAS

CAPÍTULO VI
Dos crimes contra a honra

ARTIGO 180.º
(Difamação)

1-       Quem, dirigindo-se a terceiro, imputar a outra pessoa, mesmo sob a forma de suspeita, um facto, ou formular sobre ela um juízo, ofensivos da sua honra ou consideração, ou reproduzir uma tal imputação ou juízo, é punido com pena de prisão até 6 meses ou com pena de multa até 240 dias.

A única roupa suja que irá, eventualmente por mim ser lavada, será nos tribunais. Para que conste, foram utilizados textos meus, fora do contexto mas que estão disponíveis na minha página do Facebook, onde nunca por nunca caluniei quem quer que fosse! Mais, partes dos meus textos foram utilizados para difamar o Miguel.

Mensagem para uma pessoa em particular! Um determinado militante e autarca, terá de explicar o que é “andar picado com esse tipo”, entre outras afirmações! Apenas me cumpre dizer-lhe que picado andam os BOIS, eu não me sinto picado por ninguém nem com ninguém, não pertenço à classe dos Bovinos, pelo que não uso essa expressão, as afirmações desta e de outras pessoas, serão, eventualmente esclarecidas em sede própria.

É pena que as coisas tenham chegado a este ponto, à mais reles ordinarice, é pena que as mentiras, e estratégia de campanha, tenham chegado ao que chegaram. Para mim basta! Os tribunais existem para estas coisas, para as coisas que excedem o limite e colidem com os Direito, Liberdade e garantias de cada cidadão. E que saibam que defenderem-se com o facto de ignorar a Lei, ou o desconhecimento da mesma, não é desculpa nem abonatório perante um tribunal.

Curiosamente, e porque fui bombardeado com e-mails da outra lista, que sempre li com atenção, pois é bom saber o que se passa, bem como li os seus infomails e nunca vociferei ou fui deselegante, neste momento, e perante a deselegância dos apoiantes, não todos, da lista do Sr. Mário Ricardo, bem como pela sua deselegância em permitir esta estratégia, vou tornar público a minha resposta ao email que pela sua candidatura enviada. E é ai que a candidatura do Miguel, que nunca pediu que lhe chamassem Professor Doutor, mas sim Miguel, ganha, pois os seus apoiantes são regrados. É curioso que esses apoiantes digam que o Miguel gosta do Titulo, mas depois, referem-se ao Mário Ricardo, como Sr. Engenheiro!? É um paradoxo! É que nem na difamação, para tentar confundir os eleitores, está gente tem tino e uma estratégia bem montada. Deveriam ler melhor o livro de Maquiavel, leram apenas as letras gordas, e depois deu nisto, nesta vergonha, que mais dia, menos dia, ainda poderá sair nos órgãos de comunicação social, e numa altura em que precisamos de ganhar Coimbra, Miranda do Corvo, uma corja cobarde de gente, põe o PS na lama. Ninguém ganha com isto, mas o PS é que perde.

Eu já manifestei, publicamente, a minha vontade sobre que posição tomar caso não ganhem os candidatos que apoio, nomeadamente o Miguel e o Mário Ruivo, no entanto, é minha posição de que, case ganhe o Mário Ricardo, ou o Pedro Coimbra, apoiá-los-ei nas atividades e combates que se aproxima. A ser candidato à Câmara de Miranda, por via de ter ganho a Concelhia, o Mário Ricardo, como é óbvio, e eu como socialista, farei campanha por ele e terá o meu voto e da minha família. Não é uma questão de fair play, é uma questão de coerência, é meramente o simples facto de ser socialista.

Infelizmente, isto que termina no sábado, já não é uma campanha, é mais podre e vil ação destrutiva de um partido.

Porque tenho sido vilipendiado de forma cobarde e infame, bem como muito outros camaradas e amigos meus, porque têm sido usados textos meus fora do contexto em que os redigi e publiquei, somente para que, pela calada, possam denegrir a minha imagem e a do Miguel, para nos descredibilizar perante militantes menos atentos e porque tenho guardadas todas as minhas intervenções, privadas ou não, e para que não me confundam com muita ralé que anda na orbita partidária, aqui fica a minha resposta ao convite que foi enviado pela candidatura do Mário à minha e a tantas outras pessoas via correio eletrónico:

agradecimento pelo Convite

João António Dias Ramos

A mensagem foi enviada com Importância alta

Mensagem reencaminhada em 07-06-2012 23:57

Enviado quarta-feira, 6 de junho de 2012.12.05

Pra marioricardolopes2012otmail.com



Caro Camarada Ricardo

Antes de mais, aproveito para saudar a sua candidatura à liderança da Concelhia do PS de Miranda do Corvo. Para mim, todas as candidaturas são importantes, ao caso, pelo que sei, existem duas, a do Camarada Miguel e a sua. Como Socialista e democrata, só me posso congratular com esse fato, significa que há gente disposta a dar continuidade ao projeto PS.

Agradeço o convite, mas declino, não pelo fato de ser apoiante do Camarada Miguel Batista, pois penso que é sempre importante escutar de forma ativa e atenta os outros candidatos, mas pelo fato de estar comprometido com diligência de natureza pessoal.
Pese embora estamos em campos opostos neste momento, não significa que sejamos inimigos, apenas adversários políticos temporários.

Pese embora estarmos em campos opostos neste momento, e sendo determinado o vencedor, aquele que vai liderar a Concelhia, e, eventualmente candidatar-se à Câmara, eu estarei pronto para trabalhar e fazer campanha pelo candidato do meu partido. Seja o Meu amigo e camarada Miguel, seja o Camarada Mário Ricardo.
Desejo-lhe as melhores sortes para a sua candidatura, contudo, e como deve entender, com o desejo que a lista que apoio saia vencedora.

No entanto, a sua candidatura já torna, a meu ver, as eleições em Miranda uma vitória, pois há opção de escolha.

Votos de uma boa e salutar campanha

São os votos do Militante de Base

João Ramos

Militante 28800

 Este e outros documentos poderão e serão, para memória futuro, prova, em sede própria, daquilo que são as comunicações e opiniões dos muitos dos militantes que apoiam o Miguel, em contra ciclo daquilo que, a pensar que é anónimo, mas esquecendo-se da assinatura do TCP/IP dos seus computadores, têm conspurcado estas eleições.

Como coloquei este, poderia colocar todas as intervenções que estão no facebook, os militantes mais relutantes, ou crentes nas verborreias lamacentas que foram disseminadas, que leiam e afiram de quem é que fala a verdade.

Apenas os ignorantes em termos de ciência politica, logo, apenas lacaios servis para fazer trabalho sujo, não entendem que esta política de terra queimada, vai deixar mazelas no PS Miranda, e mais fragilizado o PS, como candidatura à Câmara Municipal de Miranda do Corvo. E assim, a visível cotada politica e não só do PSD, irá continuar a (des)governar Miranda do Corvo, e ai, CAMARADAS SOCIALISTAS, a culpa não é do povo que vota, nem mérito do que ganha, mas sim demérito do PS Miranda, porque nenhum cidadão de bem, quer na sua casa, a Câmara Municipal, gente que não se respeita nem governa na sua própria casa, ou seja, Concelhia.

Apelo de forma muito lúcida, clara e frontal, sem medos nem receios, de que todos aqueles que por uma qualquer razão tenham algo para me dizer, que o façam frontalmente, não sejam queixinhas, sejam homens ou mulheres de coragem e frontalidade, não sejam cobardes, venham dar a cara ao debate, escrevam de forma críticas sobre aquilo que eu escrevo, contestem-me, pois eu não sou dono da verdade, mas sou dono do meu bom nome, que é um bem jurídico protegido pela lei, e à qual faço tenção de recorrer para repor a verdade dos factos.

A minha escolha está há muito tempo feita, que a Camarada Susana ganhe ao que se propôs, que o Camarada Mário Ruivo e o Miguel tenham sucesso, mas se por ventura a soberana escolha dos militantes for outra, é com os que ficam que irei colaborar, não por eles, mas pelo PS.

Porque a vida, em todas as áreas é feita de sucessões, onde REI MORTO, REI POSTO, ou não!

João Ramos

Militante de Base

28800

Ao vosso dispor para todo e qualquer tipo de debate. Em qualquer hora e lugar.

PS: O texto é da totalidade responsabilidade e iniciativa do autor, pelo direito legal de

proteção ao seu bom nome e imagem.

Assumo na totalidade todas as responsabilidades cíveis e criminais decorrentes do que escrevo e publico.

A minha opinião não reflete a opinião de nenhum elemento das candidaturas que apoio, apenas e só é a representação da minha opinião.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Páginas verdes de esperança

 

As longas páginas verdes da esperança,

o teu rosto onde aprendi a amar!

Uma espécie de … quem espera sempre alcança e

alcança-se apenas o que se sonhar!


O sonho de no teu rosto poder um dia

ler tudo o que sempre de ti esperei…

…amor, só amor, o que mais desejaria?

Enfim, o que talvez jamais eu terei!


Não há lugar onde me possa esconder!

Sou o que sou e talvez não seja ninguém!

Mas quem nunca na vida nada ganhou, nada dela tem a perder!

Quero!




Quero escrever belas e inebriantes trovas de sonhar!

Quero, melodicamente, compor as mais belas músicas de amor!

E no fim, enfim, espero que leiam que ouçam e saibam apreciar!

…e quem sabe no final, me compreendam melhor, e sintam um
 pouco a minha dor!


Estranho Sentido de vida




A vida tem um irónico e estranho sentido,

ninguém, em verdade, se consegue de facto encontrar!

Para sempre, no limbo, alienados, remamos perdidos,

com tempo para quase tudo, menos para amar!



Na cabeça trago um zunido,

som maldito que teima em jamais passar.

De óleos sagrados trago o corpo ungido,

mas sei que morro se o mundo não mudar!



Talvez mude graças à fusão nuclear,

que com todos os males irá acabar.

Será cumprida a previsão de Nostradamus!



Que o mundo acabe? Que se lixe!

Que acabe tudo de uma só vez? Fixe!

Triste é morre sem dizer, a quem de direito, o quanto a amamos!



João Ramos

A demoníaca máquina do Progresso



A demoníaca máquina do progresso que avança,

surge uma doença, há que criar uma cura!

Contudo, essa máquina infernal que não se cansa,

poluí a água, para a engarrafar e vender como pura!



Enfim, vender o tradicional gato por lebre,

e o consumidor, crente na publicidade,  ainda se sente feliz!

Shiuuuu…. olhem que ele há vacinas que até nos dão febre…

“é pior a emenda que o soneto”, é o sábio povo que o diz!



A TV por cabo, o satélite, rádio RDS, o sistema GPS,

o jacto,  ultra-sónico, o supositório, a guerra das estrelas…

… e mais seitas! Que venha, de tudo um pouco, a alma do homem padece…

E as mulheres a passarem, e eu, o jovem velho do Restelo a vê-las… a vê-las!



João Ramos

sábado, 2 de junho de 2012

Não sou poema sou desabafo…divagação, sobre o amor, relógios, carris e uma estação!



Na vida tudo tem o seu tempo, o seu momento, o seu sentido!

O que tem de ser, a ser, um dia será!

De nada adianta querer chegar mais cedo, a carruagem parte sempre e impreterivelmente à hora marcada, nem mais minuto, nem menos minuto, as suas portas abrem-se exactamente na mesma proporção de tempo…

…pelo que não devemos, neste combóio do amor, chegar tarde, pois só iremos encontrar, para além de uma estação vazia, ferrugentos carris, e olhando nós, para um lado e para o outro, apenas carris para o infinito, como que marcas profundas que atravessam de forma dilacerante o nosso coração, mas que já não trazem nada, nem levam a lugar nenhum!

Se um dia o amor me acontecer, quero, desejo e espero, ardentemente, ser como um relógio, Tica-Tac dos mais puros, dos suíços, daqueles que nem se atrasam, nem se adiantam, que nos fazem estar no lugar certo, pela hora certa, sendo que esse lugar, és tão simplesmente tu!

E quem serás, ou já és, TU?