sexta-feira, 1 de maio de 2015

O teu mar… “Mar de Maria!


O teu mar, “Mar de Maria”, é todo um corpo de ondas difusas, docemente e alegremente confusas…

… consoante o vento, as fases da lua, assim também são, envolventes, as tuas marés…

… és mar, “Mar de Maria”, mulher de cima abaixo, feminina quanto baste, por inteiro, da cabeça ao pés…

… ondulação de beijos, num corpo mar sonoramente brilhante, que irradia, qual farol que nos guia, para a perdição, uma luz carregada de mil promessas, mil toques, mil “ais”, mil desejos, em forma de um de mulher sereia… mágica e ardente, que deixam corpo e alma… deste homem, já de si fraco, inteiramente irresponsável e dependente…

São teus lábios, de sorriso largo e aberto, que formam o extenso areal onde se pratica aquele beijo bom, o tal… ósculos de amor, sem falsas modéstias, nem falsos pudores… onde tudo arde, onde tudo queima, onde tudo é isso… apenas e só isso…  amor… O AMOR!

... mas quero ir mais fundo, chegar ao teu mar… “Mar de Maria”, minha Maria mulher mar… onde quero mergulhar por tudo e por nada, por te bem-querer, desejo, tesão profunda… e até por um pouco de fé… de nele ser feliz, que nele irei encontrar o mais delicado,  e muito húmido molhado prazer, que é ter-me dentro de ti, do teu mar, “Mar de Maria”… e fechar os olhos para perdurar…esquecer-me feliz dentro de ti, sem saber se é noite ou dia, e apenas limitar-me a navegar… navegar e navegar, lento e quente, quente e devagar, como quem degusta o amor, seja para que nunca mais acabe, ou que seja para mais durar…

… navegar, navegar e  navegar, nesse intenso imenso mar, “Mar de Maria”, carregado e pejado de mil promessas, mil toques, mil “ais”, mil desejos, até ao momento sublime, em que por entre vontades assumidas, assinadas  e acordadas,  pelo som dos lânguidos gemidos, de dois doidos de amor já varridos, decidam, em êxtase, no meio da maresia… juntos, muito juntos e bem fundo, em porto seguro aportar!

João Ramos

01/05/2015

9 comentários: